• +55 (31) 2565-2005 | +55 (31) 9 9342-0024
    comercial@casadasvalvulasmg.com.br

Roscas NPT e BSP – diferenças e melhor aplicação de cada uma

Roscas NPT e BSP – diferenças e melhor aplicação de cada uma

As roscas BSP (British Standard Pipe) e NPT (National Pipe Thread) são muito utilizadas em tubulações e geralmente confundidas pelos profissionais técnicos na hora de diferenciar uma da outra.

Em ambas as situações, a vedação com esses tipos de roscas se dá pelo aperto dos filetes e adição de um vedante. Contudo, entre esses dois modelos existem diferenças de aplicação, que resultarão no êxito e segurança da conexão.

Normas técnicas

As normas técnicas aplicáveis à indústria regulamentam componentes e equipamentos para resguardar a qualidade e a segurança da operação, além de facilitar a identificação.

Elas são estabelecidas de acordo com um consenso de pesquisadores e especialistas na área, aprovadas por Instituições nacionais ou internacionais. Portanto, usar das especificações pode ser um bom caminho para a diferenciação entre BSP e NPT.

A rosca NPT é especificada pelas normas ANSI B1.20.1 e NBR 12912 (igual a ANSI).

Já as normas para rosca BSP são: ISO 7/1; NBR ISO 7.1 (que substituiu a NBR 6414); EN 10226 (DIN EN 10226 é a versão em alemão da EN 10226, que substituiu a DIN 2999); BS 21; BS EN 10226 e JIS B 0203.

A BS 21 é a mais antiga norma ainda em vigor. Sua primeira versão é de 1905, com revisões em 1909, 1938, 1957, 1973 e 1985. Embora ainda seja válida, normalmente é substituída pela BS EN 10226.

Roscas NPT e BSP – aplicações

Roscas são filetes em torno de uma superfície cilíndrica com a principal função de encaixar perfeitamente dois materiais por meio de movimento helicoidal. Partindo desse ponto básico, cada qual terá sua anatomia especial, o que facilitará na diferenciação.

A rosca BSP, no que se refere à anatomia, ao contrário da NPT, é paralela e pode ser rosqueada até o fim.

Já a Rosca NPT, também chamada rosca cônica, é mais usada em conexões de tubulações de água, gás etc. Por exemplo, ao rosquear uma conexão com a NPT em um furo com rosca, chegará um ponto em que o diâmetro da rosca começará a ficar maior do que o furo, o que a fará travar/vedar o processo.

A rosca BSP é recomendada para instalações domiciliares, prediais, assim como industriais, e só pode ser usada em tubos nos quais os diâmetros externos sejam iguais aos recomendados pela norma 5580 (DIN 2440/2441).

A NPT é mais robusta que a BSP e pode atender a requisitos mais elevados de pressão e confiabilidade. Ela deve ser executada apenas em tubos cujos diâmetros externos sejam iguais aos indicados pela norma NBR 5590 (ANSI B36.10).

A Casa das Válvulas possui em seu portfólio ambas especificações de rosca, bem como todo tipo de material, desde conexões para alta pressão em aço carbono ou inox (2000, 3000, 6000, 9000lbs) até as em ferro maleável TUPY®, sejam com acabamento preto ou galvanizado.

Nossas válvulas também são diferenciadas em suas conexões e com variados modelos de rosca. Nossa equipe técnica poderá lhe auxiliar na identificação necessária entre elas.

Navegue em nosso site e descubra nossas soluções.

Deixe uma resposta