Série especial: válvulas na indústria de tratamento de água

Série especial: válvulas na indústria de tratamento de água

É essencial que as estações de tratamento de água utilizem as válvulas corretas em seus sistemas. Isso garante que as tubulações operem de forma consistente, eficaz e segura, o que evita manutenções desnecessárias.

Isso se aplica a todos os tipos de tratamento de água, desde o controle e regulação da água suja captada em rios até a produção de água de alta pureza para as indústrias farmacêuticas.

Válvulas comuns usadas para tratamento de água incluem válvulas gaveta, válvulas borboleta, válvulas de retenção e válvulas esfera. Cada válvula tem usos e condições específicas sob os quais pode operar.

Para garantir que a válvula correta seja usada, é importante saber para quais aplicações cada modelo é o mais adequado.

Principais válvulas usadas no tratamento de água

Válvulas Gaveta

As Válvulas gaveta são consideradas válvulas de parada total. Isso significa que na posição “ligada”, a válvula está completamente aberta por dentro, permitindo que o material flua livremente. Quando a válvula é girada para a posição “desligada”, o fluxo de água através da válvula é totalmente cortado por um fechamento de comporta dentro da válvula. As Válvulas gaveta são projetadas para serem posicionadas “ligadas ou desligadas”, o que significa que não devem ser usadas para ajustar a pressão do fluxo da água, pois isso fará com que se desgastam muito rapidamente.

As Válvulas gaveta funcionam bem em sistemas de alta temperatura e pressão. Elas geralmente são utilizadas em sistemas de manufatura, sistemas farmacêuticos, aplicações de óleo e gás e sistemas automotivos e marítimos. Enquanto Válvulas gaveta menores podem ser econômicas, as maiores podem ser um pouco caras.

Válvulas Borboleta

As válvulas borboleta são usadas para isolar ou regular o fluxo de água. Elas têm um disco redondo que é montado em um eixo no centro da válvula. O disco é um mecanismo de fechamento que gira no eixo para abrir ou fechar a válvula. Normalmente, as válvulas borboleta são usadas em sistemas de tratamento de águas residuais. Elas oferecem uma opção econômica para tamanhos maiores porque são mais leves e compactas do que outros modelos.

Embora as válvulas borboleta sejam bastante econômicas, elas não lidam com aplicações de lama de maneira eficaz. Elas têm a tendência de se contaminar quando são usadas ​​em polpas com sólidos ou materiais fibrosos.

Válvulas de Retenção

As válvulas de retenção são projetadas para evitar o refluxo nos sistemas de tubulação. Isso garante que o sistema funcione corretamente e que os danos sejam evitados. Uma válvula de retenção usa a pressão do líquido que flui para a frente para abrir a válvula, enquanto qualquer reversão do fluxo irá fechá-la. Em outras palavras, uma válvula de retenção permite que o líquido flua totalmente desobstruído em uma direção e fecha automaticamente quando a pressão é reduzida ou revertida.

As válvulas de retenção são usadas em muitas aplicações diferentes, incluindo sistemas de tratamento de água. São ideais em sistemas onde é importante prevenir o refluxo e nos quais há fluxo contínuo de fluido. Elas não são eficazes em sistemas com fluxo pulsante.

Válvulas de Esfera

As válvulas de esfera têm um componente de fechamento circular (a esfera) que é colocado em uma sede dentro da válvula. Isso permite que a válvula seja aberta ou fechada com apenas um quarto de volta. Também garante uma vedação uniforme dentro da válvula.

As válvulas de esfera podem suportar fluxos de alta pressão, temperatura e velocidade, tornando-as úteis em sistemas de tubulação em navios, em serviços de proteção de segurança e entre fabricantes de cloro. Elas têm uma longa vida útil e são fáceis de usar. No entanto, tendem a ser difíceis de limpar, por isso não são recomendadas para uso em sistemas farmacêuticos, de bioprocessamento ou de alimentos e bebidas.

Válvulas Guilhotina

Válvulas guilhotina funcionam de forma semelhante às válvulas gaveta. Mas alguns modelos, como a guilhotina de faca passante, têm capacidade de empurrar os sólidos acumulados, como incrustações, lamas e acúmulos de superfície. Elas funcionam bem em sistemas de alto fluxo, lidando com lamas abrasivas ou aplicações de lamas com eficácia.

Válvulas guilhotina não são recomendadas para aplicações de baixa pressão. Elas não são capazes de fornecer fechamento hermético, o que significa que não são úteis em aplicações de alta pureza.

Válvulas Globo

As válvulas globo geralmente têm formato esférico, daí o seu nome. Eles são formadas por duas metades separadas por um defletor interno. Há uma abertura que forma uma sede na qual um tampão móvel, também chamado de disco, pode ser aparafusado para interromper o fluxo.

As válvulas globo são usadas para regular o fluxo de um líquido. Eles são eficazes para estrangulamento preciso em aplicações de tratamento de água; no entanto, não são capazes de lidar com lamas. As válvulas globo são normalmente mais caras do que outras opções.

Válvulas Shut-Off

Válvulas Shut-Off são válvulas que cortam o fluxo dentro de um sistema de tubulação. Em sistemas de tratamento de água, todas as bombas e válvulas de retenção precisam ter uma Shut-Off que permita o isolamento do sistema e a manutenção dos componentes da estação elevatória. As Válvulas Shut-Off estão disponíveis em vários tipos para uso em diferentes aplicações. Elas foram projetadas para evitar o entupimento quando o líquido contém grãos.

Válvulas Macho

As válvulas macho funcionam como válvulas de esfera, exceto que, em vez de uma esfera, há um bujão cônico que controla o fluxo da água. São normalmente usadas ​​em sistemas que transportam lodo, esgoto bruto e areia. As válvulas macho selam bem e têm um fechamento hermético, tornando-as duráveis ​​e confiáveis. No entanto, tendem a ser pesadas, exigindo mais espaço no sistema de tubulação.

Válvulas divididas por aplicações no tratamento de água

A seguir estão algumas das aplicações mais comuns de tratamento de água e como as válvulas são usadas dentro delas.

Instalações de tratamento de águas residuais

O processo de esgoto é normalmente segregado em três fases: primária, secundária e terciária. Durante a etapa primária do processo de efluente, são utilizadas válvulas esfera ou macho, pois é necessário o uso de modelos que sejam capazes de lidar com lamas, pois o efluente neste ponto ainda contém sedimentos, sólidos e lamas.

Durante o estágio secundário, válvulas de controle, válvulas borboleta tipo wafer e válvulas de retenção são usadas conforme a matéria restante é removida por meio de sistemas de aeração, para os quais esses tipos de válvulas são eficazes.

Durante a fase terciária, podem ser utilizadas válvulas de retenção, Válvulas Shut-Off, válvulas borboleta e válvulas esfera, pois, nesta fase, não há mais sedimentos nas águas residuais.

Filtração de partículas

A filtragem de partículas é usada para separar a água da matéria sólida, como lama, areia, resíduos de plantas e outras substâncias, bem como para limpar a água de lagos, rios e poços. Normalmente, as válvulas borboleta são usadas neste processo para água com menor quantidade de contaminação.

Circuito de resfriamento no tratamento de água industrial

Em um circuito de resfriamento para água industrial, válvulas de isolamento ou controle são normalmente usadas. Em sistemas com tubos de grande diâmetro, por exemplo, serão usadas válvulas borboleta de alto desempenho.

Como escolher a válvula certa em estações de tratamento de água

Usar as válvulas certas em sistemas de tratamento de água garante uma operação geral adequada. As condições que a válvula encontrará determinam qual tipo de válvula é necessária.

As válvulas gaveta são ideais para aplicações em que ocorrem altas pressões e temperaturas. As válvulas borboleta não são adequadas para aplicações de lama e são projetadas para funcionar em condições onde nenhuma lama está presente, como nos estágios posteriores do processo de tratamento de águas residuais ou em entradas de água do rio. As válvulas de retenção são projetadas para estimular o fluxo contínuo de líquidos, evitando o refluxo.

Para cada tipo de válvula, é importante observar as condições que ela pode lidar e as aplicações comuns nas quais é usada. Para tratamento de água, há uma grande variedade de tipos de válvulas para escolher, permitindo que os sistemas de tratamento funcionem de forma eficaz e consistente.

Se você ainda tem dúvidas sobre as válvulas na indústria de tratamento de água, a Casa das Válvulas possui uma equipe de especialistas prontos para te orientar sobre as melhores opções do mercado! Entre em contato e conte com nosso apoio!

Deixe uma resposta

*