• +55 (31) 2565-2005 | +55 (31) 9 9342-0024
    comercial@casadasvalvulasmg.com.br

Biomassa e geração de energia: indústria da cana-de-açúcar vê oportunidades

Biomassa e geração de energia: indústria da cana-de-açúcar vê oportunidades

Além de um poderoso combustível, e muito presente na indústria alimentícia, a cana-de-açúcar é estudada para prover geração de energia limpa por meio de biomassa.

Isso significa um universo de oportunidades para o setor sucroenergético, incluindo a comercialização do etanol e uso da bioeletricidade.

E o Brasil, segundo maior produtor desta matéria-prima no mundo, tem muito a ganhar com este cenário.

Mercado de cana-de-açúcar

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cana-de-açúcar responde pela segunda maior produção no país, atrás somente da soja e acima do milho.

E se pensarmos nos produtos finais da transformação dessa matéria-prima, etanol e bioeletricidade, fica nítida a riqueza que ela representa para a indústria, inclusive no uso de máquinas, equipamentos e implementos, além é claro do comércio.

A biomassa da cana-de-açúcar, ou matéria orgânica utilizada na produção de energia, é gerada no período de seca. Por esse motivo, é extremamente sustentável em sua concepção.

Além disso, permite a elevação da base do sistema hidrelétrico brasileiro sem a necessidade de novos investimentos.

O cenário da biomassa no Brasil

Atualmente, o governo brasileiro estuda formas de impulsionar a geração de energia por usinas movidas à biomassa de cana-de-açúcar. O interesse vem das vantagens que esse mercado pode trazer à economia nacional.

Viabilizar energia de biomassa reduziria a necessidade do uso excessivo das termelétricas, mais caras e poluentes, além de promover uma cadeia mais sustentável e, consequentemente, rentável ao seu ecossistema.

Segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, já existem 271 usinas funcionando à base de biomassa em operação no Brasil, o que representa 12,7 gigawatts em capacidade, próxima à potência instalada da Hidrelétrica de Itaipu, que soma 14 gigawatts.

O papel das válvulas e conexões na geração de energia

Quando o assunto é processos o setor conta com produtos que possuem duas grandes características: altamente corrosivos e devem ser isentos de contaminação. Por isso, o material ideal para essas aplicações é o aço inox, que possui alto teor de pureza e resiste às intempéries dos fluidos.

O inox deve ser aplicado nas tubulações, conexões e, claro, no corpo das válvulas que controlam o sistema. Isso garante maior durabilidade à corrosão dos componentes provindos dos derivados da cana-de-açúcar e traz mais segurança aos processos.

Outro ponto importante são os instrumentos de medição, como manômetros e termômetros usados para controle de temperatura e pressão do processo. Estes dispositivos também precisam ser especialmente desenvolvidos para o tipo de condições que são submetidos.

Por esse motivo, a Casa das Válvulas trabalha com materiais de alta qualidade, além de manter parceria com os melhores fabricantes do país e do mundo nesse segmento de ação.

Quer conhecer mais sobre nossas soluções? Entre em contato e agende uma conversa com um dos nossos consultores!

Deixe uma resposta